Arte com areia em Portugal

1 09 2011

Incrível o que esse pessoal pode fazer com areia, eu fico imaginando os castelos que eles construíam quando crianças. O Festival Internacional de Escultura em Areia reúne artistas de todo o mundo no Algarve, sul de Portugal. Em 2011, o tema do evento é ‘Animalândia’.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por @Raffael Von





Luli Hunt fala sobre a importância da cultura no olhar do empreendedor

1 04 2011

O caráter cultural e sustentável, hoje, exerce um papel fundamental no que diz respeito a imagem e posicionamento das empresas. Para tratar de um tema tão complexo como esse, convidamos a artista plástica e produtora Luli Hunt para bater um papo e esclarecer o assunto.

Atuante no setor artístico e cultural há mais de 20 anos, Luli Hunt já trabalhou com atelier de artistas, galerias de arte, equipamentos culturais e inúmeros projetos culturais independentes. Além disso, a artista comanda o escritório de arte Ponto & Ação, que atua no segmento de produção cultural, com uma invejável lista de clientes (Bombril, Itaú Cultural, Instituto Tomie Otake, Grupo Brasfanta etc).

Luli Hunt – Ao longo da história da humanidade, as expressões artísticas e culturais sempre tiveram grande dependência do apoio financeiro das mais variadas fontes. O mecenato, por exemplo, surgiu na Itália renascentista e seus praticantes sustentaram e promoveram incontáveis artistas e atividades culturais. A Igreja e os governos também são, historicamente, patronos da arte.

Avançando para períodos mais recentes, as empresas igualmente assumiram este papel – em parte por fazer parte de seus valores, mas também de olho em obter uma imagem positiva para sua marca e na promoção de seus produtos. Nada mais justo! Afinal, essa é uma relação ganha-ganha: os autores, por conseguirem produzir e sobreviver com sua obra; as empresas, por se diferenciarem no mercado e atingirem seus objetivos mensuráveis e não mensuráveis, e o cidadão brasileiro, por ter a sua disposição mais cultura e mais arte, e de qualidade.

Na esteira da promulgação de leis de incentivo fiscal à cultura – nas esferas federal, estadual e municipal – este interesse corporativo vem se intensificando e se tornando uma verdadeira tendência. Para se ter uma idéia, de 1996 a 2005, o valor investido em cultura por meio da Lei Rouanet (Lei Federal 8.313/91) cresceu seis vezes!

De fato, essa é uma isca difícil de resistir: reduzir a carga tributária da empresa (principalmente porque o valor investido, em muitos casos, é dedutível também como despesa operacional) e, ainda, poder acompanhar e fiscalizar mais de perto a aplicação adequada de recursos que seriam direcionados aos cofres públicos.

Mas, exatamente por envolver questões relacionadas a benefícios fiscais e mexer com a imagem e reputação de uma empresa cidadã, é preciso ir com menos cede ao pote e se cercar de certos cuidados. E como fazer isso? Com muita ética, transparência e legalidade!

Na hora de decidir-se pelo patrocínio de um determinado projeto cultural ou artístico, o empresário precisa ser criterioso e ter segurança na parceria que está estabelecendo. Um bom começo é trabalhar com uma empresa idônea que entenda profundamente das leis de incentivo e possa assessorá-lo na definição de qual lei de incentivo irá buscar benefícios. Que acompanhe e se responsabilize por cada fase do processo, que faça a administração financeira do projeto dentro da mais absoluta correção e legalidade. Que mantenha o processo atualizado e seja 100% transparente em todas as fases do projeto: com o patrocinador, com o proponente e com a prestação de contas junto à Receita Federal, Estadual ou Municipal.

Essa proximidade entre todos os envolvidos é, na verdade, o segredo do sucesso. Ao se conhecerem e se identificarem com os valores uns dos outros, terão segurança para evoluir o projeto e atingirem seus objetivos comuns.

Sustentabilidade Empresarial

Luli Hunt – Os investidores estão cada vez mais a procura de empresas socialmente responsáveis, sustentáveis e rentáveis para aplicar seus recursos. Estas aplicações, denominadas Investimentos Socialmente Responsáveis (SRI), consideram que estas empresas representam um menor risco, gerando valor para o acionista no longo prazo. Os instrumentos que o Mercado e o Governo brasileiro tem disponibilizado nos últimos tempos são uma boa mostra do interesse neste campo.

Fotografia: Ricardo Hantzchel

Acesse: Ponto & Ação

Twitter: @eventos_pro / @figueiroaneto





Street Art vs. Vandalismo

3 03 2011

   Apesar de ser um dos países com maior IDH do mundo, a Suécia ainda sofre com problemas sérios de vandalismo. A empresa Fortum, que está entre as maiores empresas de energia do país, chega a gastar mais de 1,5 milhões por ano somente com manutenção.

   Um dos principais alvos desses atos de vandalismo são os “quadros de energia”, que ficam expostos nas ruas. Pensando em reverter esse quadro, a agência Gargerg decidiu criar uma ação para transformar esses quadros em verdadeiras obras de arte.

   Com uma ideia bastante criativa, eles criaram uma ação dividida em duas fases. A primeira foi instalar cartazes nos armários pedidos de “ajuda”, pedindo para você “vestir” os armários através do site oficial. No site, era possível colocar desenhos nos quadros e votar nos mais bonitos.

Confira o vídeo da ação:

   Depois disso, as melhores peças foram escohidas e reproduzidas nos quadros, diminuindo o vandalismo e divulgando a empresa pela mídia com uma tacada só!

Escrito por: Antonio Neto

Twitter: @eventos_pro / @figueiroaneto





Lego Star Wars – Peças criadas por alunos da Escola Cuca de criatividade

23 02 2011

   A Escola Cuca, situada em São Paulo, é hoje muito famosa no mercado publicitário pelos seus professores de renome e, principalmente, pela sua filosofia de ensino que é baseada no conceito “Uma escola de criativos, feita por criativos, para criativos”.

   E, aparentemente, essa filosofia que é passada para os seus alunos por professores como Michel Lent (Ogilvy&Mather), Guilherme Guiga (AlmapBBDO), Márcio Fritzen (DM9DDB), Marcus Meireles (ex Publicis, África, DPZ), Rodrigo Mendes (Young&Rubicam) e Rodrigo Tórtima (Talent) traz ótimos resultados, já que esse post é destinado às peças criadas pelos alunos da Escola Cuca para a Lego Star Wars.

   Com o slogan Lego Star Wars. Make your own story.”, Diego Mourão, Gustavo Dorietto e Lucas Mohallem criaram algumas peças muito divertidas – pra não dizer hilárias – que vale a pena conferir!

 

Ficha Técnica:

Escola Criativa: Escola Cuca, São Paulo
Diretores de Arte: Diego Mourão, Gustavo Dorietto
Redator: Lucas Mohallem

Escrito por: Antonio Neto

Twitter: @eventos_pro / @figueiroaneto





Sprite lança promoção com latas customizadas

6 08 2010

A Sprite acaba de lançar uma promoção que envolve artistas, consumidores e o design da lata. Para iniciar a campanha, a marca criou quatro latas customizadas pelos grafiteiros Fefê Tavalera, Nina Moraes, Bruno Big e Jotapê, que começam a ser comercializadas ainda esse mês.

O intuito é atrair a atenção das pessoas e da mídia para o lançamento da promoção. Com o slogan “Refresque suas ideias”, o refrigerante irá promover uma disputa entre os consumidores, onde eles poderão criar sua própria arte para as latas de Sprite e Sprite 2.Zero.

Para participar, as pessoas devem se cadastrar no site e enviar sua arte. Os 30 mais votados ganharão um Xbox 360 personalizado, e irão para a grande final. Dentre 30, apenas 4 serão escolhidos para assinarem as latas promocionais de verão da Sprite.

A primeira votação será online, e a grande final, que se encerra dia 7/12, terá como jurados os grafiteiros. Lembrando que os concorrentes poderão escolher, para sua arte, entre fundo verde para a lata da Sprite e fundo prata para a Sprite 2.Zero.

Escrito por: Antonio Figueirôa

Twitter: @figueiroaneto





Foto + Desenho, por Ben Heine

19 07 2010

Essa é mais uma daquelas ideias que te deixam com dor de cotovelo. O caricaturista, cartunista, retratista, fotógrafo e ilustrador belga Benjamin Heine resolveu misturar a fotografia e o desenho, chegando a um resultado incrível e cheio de fantasia.

Basicamente, Ben escolheu algumas paisagens para fotografar e, em seguida, fez o desenho de um “pedaço” dessa imagem. Depois, foi só segurar o desenho à frente da câmera e tirar a foto. A ideia parece simples, mas o resultado é genial e a precisão do artista, que precisou colocar o desenho exatamente na mesma perspectiva de onde é tirada a foto, merece ser reconhecida.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Essa mescla de segmentos artísticos dá, ao artista, uma infinidade de novos recursos, passando da representação da realidade fotográfica para o universo imaginário do desenho. Clique aqui para conheçer outras obras do artista.

Escrito por: Antonio Figueirôa

Twitter: @figueiroaneto





Ass: OSGEMEOS

1 06 2010

Bonecos amarelados, em situações inusitadas e fantasiosas, retratando a dura realidade do cotidiano. Resumidamente, são assim os personagens do grafite que virou arte dos irmãos Os Gêmeos. A dupla, nascida e criada no bairro do Cambuci, em São Paulo, começou seus desenhos nas ruas da cidade.

Influenciados desde o início pelo movimento Hip-Hop, os artistas Gustavo e Otávio Pandolfo (conhecidos pela mundialmente famosa assinatura OSGEMEOS), não negam suas raízes, porém seus trabalhos já ultrapassaram os muros e paredes da cidade, chegando nas ruas, museus e galerias de arte de todo o mundo. É comum encontrar em países como Estados Unidos, Espanha, Portugal e até mesmo no Brasil, desenhos de mais de seis metros de altura.

Hoje, suas peças não se limitam aos desenhos, integrando também grandes esculturas de material reciclado recolhido nas ruas e transformados em grandes cabeças, bonecos, instalações – onde é possível até mesmo entrar e vivenciar experiências fantasiosas – ou então instrumentos musicais que funcionam de verdade.

Recentemente, em uma esquina de Lisboa, os artistas em parceria com Blu e Sam3, realizaram mais uma obra absurda. Como temática, uma crítica social, caracterizada na sugestiva imagem de um poderoso capitalista sugando o mundo.

Durante os últimos meses do ano passado, no Brasil, mais especificamente em São Paulo, no MAB – Museu de Arte Brasileira da FAAP, criaram mais do que uma exposição, era mais uma grande instalação, intitulada de “Vertigem”. Um cenário desenhado pelos Gêmeos traz uma riqueza de detalhes impressionante. Com traços finos, criatividade e muito para dizer, tornam-se uma verdadeira atração onde quer que apareçam com suas obras.